Promoção!

Fronteiras da Escravidão: escravatura, comércio e identidade em Benguela, 1780-1850

29.00 26.10

Em stock

REF: 9789899961104 Categoria: Etiqueta:

Fronteiras da Escravidão traça a história de Benguela e seu interior na era do apogeu do comércio de africanos escravizados. A perda de mais de meio milhão de jovens saudáveis e em idade produtiva, entre 1780 e 1850, teve profundas repercussões nas sociedades ao redor de Benguela. Homens, mulheres e crianças tiveram que reestruturar as instituições que organizavam as suas vidas, pois as demandas do comércio atlântico acarretaram transformações demográficas, como também a reorganização política, económica e social. Este estudo traça essa história que conecta Benguela, Caconda, Quilengues e outras localidades ao mundo Atlântico. A demografia permite analisar o funcionamento da instituição da escravatura na região central de Angola, o modo como viviam e trabalhavam as pessoas que, posteriormente, foram transportadas para as Américas, e como sobreviveram os que ficaram em Benguela e no interior. Também destaca a emergência de novos grupos sociais, a expansão da violência, os mecanismos de escravização e a contribuição daqueles que ficaram escravizados no continente africano. A grande contribuição deste estudo é analisar a consequência do comércio de escravos para as sociedades ao redor de Benguela e ajudar a determinar o papel dos benguelas na diáspora africana.

Ler Excerto do Livro
  • Indíce

Benguela e o comércio transatlântico

O comércio de escravos desde Benguela Mercadorias importadas Conclusões

O panorama social e o comércio de escravos

Os mercadores de escravos de Benguela As donas: mercadoras de escravos Crédito Organização de caravanas Conclusões

História da população de Benguela

Os censos Categorias sociais Actividades económicas dos residentes Benguela como uma sociedade crioula do atlântico

Os efeitos do comércio atlântico no interior de Benguela: Caconda e a sua população

Os mapas populacionais Categorias sociais Actividades económicas Conclusões

Processos de escravização no litoral e no interior

A fronteira escravagista Métodos considerados como legítimos para a captura e escravização Estratégias consideradas como ilegais no processo de escravização O papel das autoridades Portuguesas no processo de escravização Conclusões

A vida dos escravos em Benguela e no seu interior

População escrava em Benguela e Caconda Ocupações dos escravos Resistência dos escravos Conclusões

ISBN: 9789899961104 | Junho 2018 | Nº de páginas: 284 pp | PVP 29,00€

AUTORA
Mariana Pinho Candido

Informação adicional

Peso 530 g
Dimensões (C x L x A) 230 x 165 x 16 mm

Avaliações

Não existem opiniões ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Fronteiras da Escravidão: escravatura, comércio e identidade em Benguela, 1780-1850”